Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
instaladores

8 DICAS de Aquecedor que vão impactar seu conforto e economia [COMPROVADO]

[vc_row][vc_column][vc_empty_space height=”12px”][vc_column_text]

AQUECEDOR DE PASSAGEM, DICAS DE ECONOMIA:

1 INTRODUÇÃO

Area técnica CONFORTEC lista 8 dicas importantes na definição de seu aquecedor de passagem!

post aquecedor 09

A escolha do modelo e tipo de aquecedor para seu imóvel, com base em informações técnicas, certamente lhe trará benefícios, entre eles:

– Economia na hora de pagar a conta de gás;

– Segurança para você e sua família;

– Conforto, qualidade e comodidade;

 

2 ECONOMIA:

dimensionamento

Ao nos depararmos com a questão, chuveiro elétrico, ou aquecedor de passagem, uma série de questionamentos vem a mente.

Levamos em conta critérios como custo de equipamento e relativos ao uso, conforto. Neste caso, não podemos esquecer da estação do inverno, possibilidades como aquecimento em demais pontos dentro do imóvel, como cozinha, lavabo, lavanderia.

Desenvolvemos um estudo sobre custos, comparando aquecimento elétrico e aquecimento a gás. Obtemos uma significativa vantagem econômica por meio da utilização de aquecedor de passagem, fora todas as demais vantagens que esta forma proporciona.

3 SEGURANÇA:

segurança

A instalação de um aquecedor de passagem, necessariamente deve ser efetuada de acordo com norma de segurança especifica, neste caso NBR 13103.

Ser executada por técnico qualificado, que fará a instalação de acordo com os requisitos estabelecidos. Orientará o cliente em casos que fogem aos requisitos estabelecidos, não colocando em risco sua segurança, da sua família.

4 CONFORTO, QUALIDADE, COMODIDADE

conforto

Esta certamente será a vantagem mais perceptível na sua escolha.

A instalação do aquecedor, devido a sua potência de aquecimento, possibilita aquecer um volume significativo de água instantaneamente.

Possibilitando um banho confortável inclusive no inverno, quando o aquecimento por chuveiro elétrico é ineficiente.

Além do conforto proporcionado, você poderá instalar pontos de água quente em outros ambientes, como na cozinha, lavabo e na lavanderia, para alimentar a máquina de lavar que utiliza ciclo de água quente para lavar roupa.

Entre os principais pontos que devem ser levados em consideração na hora de definir eu aquecedor de passagem, recomendamos:

1 ESCOLHA DO MODELO ADEQUADO DO JUNKER:

 bosch  aque mecanico  circuito fechado
Digital Circuito aberto Circuito fechado

Temos três principais tipos de aquecedores:

DIGITAIS: Em síntese, nos aquecedores digitais, sua concepção construtiva, com dispositivos de monitoramento e tiragem forçada de gases. São os mais seguros e econômicos do mercado. Sua instalação deverá ser de acordo com instruções da norma NBR 13103.

De CIRCUITO ABERTO, conhecidos como manuais. Contém chaminé de exaustão, porém são desprovidos de sistemas de monitoramento e tiragem forçada de gases. Este tipo de equipamento tem uma série de restrições de segurança, entre elas, restrições para instalação em condomínios verticais. Todas as orientações estão contidas na norma NBR 13103.

De CIRCUITO FECHADO, este tipo de aquecedor, devido a forma construtiva, que conduz o oxigênio necessário para queima da parte externa até o queimador por um duto. São de menor risco e indicados para ambientes considerados críticos,  podem ser instalados em banheiros.

Veja mais instruções na NBR 13103.

2 INSTALAÇÃO DO AQUECEDOR DE PASSAGEM:

instalação

O local de instalação deve levar em conta requisitos da norma NBR 13103 relativos a volume do ambiente, ventilação permanente, tipos de exaustão, tipos e modelos de chaminé.

Importante levar em consideração também o caminho a ser percorrido pela água quente até os pontos de consumo.

Quanto mais próximo dos pontos de consumo o aquecedor for instalado, maior será sua eficiência, menor o consumo e menor o tempo necessário para a água quente chegar até o ponto de consumo. Em tempos atuais, devemos considerar também o desperdício de água.

3 POTÊNCIA DO AQUECEDOR:

Potencia

A potência do aquecedor, geralmente especificada em l/min, depende:

  • de instalação para instalação;
  • do tipo de utilização ao que o imóvel se destina;
  • da quantidade de pessoas residentes no imóvel;
  • vazão dos pontos de consumo.

Em geral, a potência é definida em função dos pontos de consumo utilizados de forma simultânea dentro do ambiente.

Para isso, precisamos medir a vazão de cada ponto. Poderá ser feita de forma fácil, por meio da utilização de um vasilhame, para coletar e mensurar o volume de água escorrido por determinado tempo, ou seja, medir a quantidade de litros pelo tempo cronometrado. Veja o exemplo do ponto abaixo:

Ex.: Chuveiro:

Tempo: cronometro 30 seg;

Vasilhame: Coletados 6 litros de água;

A vazão deste ponto será então obtido pela divisão: 6 litros/0,5 min= 12 litros/min;

Da mesma forma determino os demais pontos do imóvel para depois somar a vazão dos pontos utilizados simultaneamente.

Veja outro exemplo, definimos os pontos simultâneos do imóvel como sendo:

Ex.:

  • 1 ponto Chuveiro – 10 l/min;
  • 1 ponto Máquina de lavar louça – 3 l/min;
  • 1 ponto cozinha – 8 l/min;

Total da vazão= 21 litros por min

Neste caso, adequar para um aquecedor de 22L/min.

 

Invista em seu Futuro Profissional

Se você quer saber um pouco mais sobre como o aquecimento solar de água é uma área de atuação promissora e pode ajudar a alavancar os seus resultados financeiros é só clicar aqui:
Quero entender como funciona o Treinamento da Confortec!

 

4 MELHOR ESCOLHA CONSIDERANDO ECONOMIA:

economia

O consumo de gás está diretamente ligado ao modelo de aquecedor escolhido.

Podemos afirmar que os modelos digitais são mais econômicos em função da capacidade de regular a quantidade de chama de acordo com a potência de aquecimento necessária para levar a água da temperatura de entrada até a temperatura desejada.

Nos aquecedores manuais ou semi automáticos, quem define a quantidade de chama é a função selecionada, verão, metade do aquecedor e inverno com toa potência de aquecimento. Este tipo de aparelho não leva em consideração a temperatura de entrada da água, simplesmente adiciona ao fluxo de água passante a potência selecionada.

Acesse aqui o estudo que desenvolvemos comparando custos de aquecimento por chuveiro e aquecedor a gás.

 

5 CONSUMO DE GÁS:

consumo consciente

O consumo de gás do equipamento, considerando um aquecedor digital, está relacionado ao gradiente de temperatura definido entre entrada e saída do aquecedor e ao fluxo de água instantâneo que passa por meio dele, ou seja, está relacionado a quantidade de calorias a serem acrescentadas ao fluxo para elevar a temperatura da entrada, (por exemplo inverno 6 graus ) para 40 graus na saída do aquecedor.

A potência do aquecedor, definida anteriormente, expressa em l/min, indica a quantidade de litros de água que o aquecedor eleva por min num gradiente de 20 graus, por exemplo:

Aquecedor 22 litros/min

Significa, elevar a temperatura de 22 litros/ min de 10 para 30 graus.

Importante salientar, na condição inverno, necessita elevar a temperatura da água em algumas regiões de 5 para 40 graus. Neste caso, a vazão será reduzida e não mais corresponderá a 22 l/min.

Muito importante considerar a questão da potência do aquecedor em virtude da demanda de gás requerida pelo aquecedor para seu perfeito funcionamento, ou seja, quanto maior a potência do aquecedor, maior também deve ser a disponibilidade de gás na forma de vapor para alimentar o mesmo.

Assim, o dimensionamento de seu aquecedor deve levar em conta tanto a vazão de água dos pontos de consumo simultâneo, quanto a disponibilidade de gás para alimentar o equipamento.

A disponibilidade de gás, em forma de vapor, está associada ao tipo, modelo de recipiente e a taxa de vaporização do gás dentro do cilindro.

Por Exemplo:

  • P13 – 0,6 kg gás vaporização / h;
  • P45 – 1,0 kg gás vaporização/h;
  • P90 – 2,0 kg gás vaporização/h.

 

Por exemplo: ao instalar um aquecedor KO 22D/DI que tem um consumo de 2,61 kg de GLP por hora,  em potência máxima, será necessário instalar 2 unidades de  P45 para atender a demanda do aquecedor.

 

6 COMODIDADE E CONFORTO:

Para desfrutar de conforto, comodidade e o funcionamento satisfatório do seu aquecedor digital é recomendamos uma pressão de água a partir de 10 mca.

Em muitos casos, como nos andares superiores em edifícios, em casas com reservatórios próprios, a coluna de água é inferior a 10 m. A solução neste caso, será a instalar um pressurizador.

O pressurizador pode ser instalado de duas formas, na saída do reservatório de água e desta forma pressurizar todo circuito da casa, tanto quente, quanto fria.  Outra possibilidade será instalar um pressurizador na entrada do aquecedor de modo a pressurizar apenas  circuito de água quente.

7  CONSCIÊNCIA AMBIENTAL:

conciencia ambiental

Para quem busca a forma mais eficiente e econômica de aquecimento de água, inclusive com menor impacto ambiental, sugerimos implantar um conjunto, aquecimento solar em combinação com aquecedor de passagem, in_line de modo que o aquecedor complemente apenas a temperatura da água em casos eventuais, como dias chuvosos ou inverno quando a incidência solar é menor, desta forma, o aquecedor funciona como apoio e entra em operação somente em alguns dias do ano para complementar a temperatura da água.

Desenvolvemos projetos especiais, pequenos e grandes volumes, de acordo com a necessidade de cada cliente, por meio das melhores tecnologias disponíveis no mercado.

Veja aqui:

nossas soluções em aquecimento solar!

nossas soluções em energia Solar Fotovoltaica!

 

8 SEGURANÇA

segurança

A instalação do aquecedor de passagem deve seguir as orientações da norma NBR 13103 e deve ser realizada por pessoa qualificada. Em caso de funcionamento anormal, solicitar visita de profissional qualificado.

A manutenção preventiva é de fundamental importância, para manter as condições de segurança. Deve ser realizada anualmente por pessoal qualificado.

Um sistema de aquecimento de água bem dimensionado permite um banho de hotel em sua casa, prazeroso, quentinho e relaxante com água quente em abundância.

Este material foi desenvolvido com base em informações coletadas nos principais fabricantes;

Para maiores esclarecimentos consulte  norma NBR 13103.

Estamos a sua disposição.

 

Atenciosamente

Eng Ademar J Angst

Crea RS107508

PS.: Em breve estaremos desenvolvendo mais dicas interessantes sobre nossos produtos. Cadastre seu email e receba em primeira mão.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *